NOTICIAS

Polícia prende mulher responsável pela lavagem de dinheiro de facção criminosa





Suspeita estava na zona leste de SP e foi flagrada com mais de R$ 1 milhão



A Polícia Civil prendeu na zona leste de São Paulo, nesta quinta-feira (8), uma mulher de 37 anos suspeita de atuar como uma importante célula na lavagem de dinheiro de uma organização criminosa.

Os investigadores chegaram até ela depois de um trabalho de inteligência desencadeado pelos agentes que estão atuando na Operação Verão, em Santos, no litoral. Com ela, foram apreendidos mais de R$ 1 milhão e cerca de US$ 50 mil. Ela era companheira de outro membro da facção criminosa que havia sido preso pela polícia paulista.

A investigação começou em junho do ano passado, em Praia Grande. “Com as informações obtidas pelos investigadores, foi possível detectar a movimentação financeira. Hoje, solicitamos três mandados de busca que foram cumpridos em Bertioga e na capital paulista”, disse o delegado-geral, Artur Dian.

Ainda conforme a polícia, todos os indícios coletados apontam que ela é a responsável por lavar grande parte do dinheiro da facção criminosa na Baixada Santista.

“Os relatórios de informações financeiras obtidos pela Polícia Civil indicam que a suspeita movimentava milhões de reais da facção para ocultar a origem do dinheiro oriundo do tráfico de drogas”, completou o delegado.

“Essa ação é parte da estratégia de asfixia financeira do crime organizado”, explicou o secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite, durante coletiva na sede do Comando de Policiamento do Interior, em Santos, onde o gabinete institucional funciona temporariamente.

Operação Verão

A terceira fase da operação recebe o incremento de mais de 400 policiais que estão atuando na Baixada Santista para combater o crime organizado. A ação foi desencadeada após a morte do cabo José Silveira dos Santos, morto por criminosos na quarta-feira (8). Um suspeito morreu ao pular do prédio e outro foi detido e segue internado.

“Nós aumentamos demasiadamente o efetivo policial para garantir a segurança e proteger os turistas e ao mesmo tempo combater o crime organizado”, completou o secretário.

A Polícia Civil, por meio dos departamentos que estão instalados no litoral paulista, está fornecendo informações de inteligência para que as tropas em campo possam atuar seguindo as prioridades e a complexidade da região. Tropas especializadas de outras partes do Estado também foram empenhadas no litoral.

“Nós estamos intensificando o patrulhamento na região com saturação policial e com o auxílio de informações de inteligência e planejamento”, disse o secretário.

Suspeito está foragido

A SSP publicou a resolução que prevê o pagamento de uma recompensa de R$ 50 mil por informações que ajudem a prender Kaique Coutinho do Nascimento, apontado como autor do tiro que matou o soldado Samuel Wesley Cosmo, da Rota, na sexta-feira (2), durante a Operação Verão, em Santos.

O suspeito foi identificado durante as investigações da Polícia Civil, que representou pela prisão temporária, aceita pela Justiça. Os policiais continuam as buscas na tentativa de localizá-lo. As denúncias podem ser feitas pelo portal do Web Denúncia e pelo telefone 181.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *