NOTICIAS

Público se encanta com apresentações no XXI Paraíba Junino e destaca segurança do evento

As apresentações das quadrilhas no XXI Paraíba Junino vêm encantando o público a cada noite. Realizado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) em parceria com a Liga das Quadrilhas Juninas de João Pessoa e Federação das Quadrilhas Juninas da Paraíba (FequajunePB), o festival reuniu, nesta segunda-feira (17), oito juninas e segue nesta terça-feira (18), a partir das 19h, com cinco apresentações.

“Toda a equipe da Funjope está muito contente com o resultado do Festival de Quadrilhas Juninas no Busto de Tamandaré porque nós conseguimos uma coisa importante para o movimento das quadrilhas juninas. Nós criamos uma estrutura maior, com mais capacidade de acolhimento das quadrilhas e do público, e conseguimos também renovar o público que vem para o festival”, destacou o diretor executivo da Funjope, Marcus Alves.

Ele afirmou que, além do público tradicional, do morador de João Pessoa, das pessoas que são fiéis e já seguem as quadrilhas nas suas apresentações, o evento vem atraindo um público novo, moradores de bairros da zona das praias e próximos da orla, como Tambauzinho, assim como o turista.

“Então, o público se renovou e demos uma maior visibilidade às quadrilhas juninas. Isso é muito importante. Conseguimos manter o público tradicional das quadrilhas juninas e agregar um novo público da Zona Leste da cidade”, acrescentou.

Público – O público tem lotado a arena montada na praia do Cabo Branco. “Estou achando ótimo, muito bonito. A estrutura está muito bem feita e a segurança impecável. Eu sou apaixonada por quadrilha junina, já dancei muito, mas hoje só venho assistir. Bate uma saudade, acelera o coração porque é uma tradição da nossa terra”, disse a vendedora Girlane Azevedo.

O aposentado Raimundo Lopes é do Acre e está passando uma temporada em João Pessoa. Ele afirmou que gosta de apreciar as quadrilhas. “É uma tradição que não pode morrer nunca. Tem que manter a cultura. Tudo muito bonito, mas um detalhe importante que observei é que tem muita segurança por aqui. Isso é excelente”, afirmou.

“É a primeira vez que venho. Tem uma vibração e uma energia contagiante. Valeu a pena vir”, resumiu o empreendedor José Augusto Lima, de João Pessoa. Estou achando bonito, bem organizado. Tem muita segurança. Israel Félix dos Santos, motorista, que também mora na Ccapital.

A bancária Amanda Cristina Gonçalves é de Minas Gerais e relatou que está apaixonada pela festa. “Esta é nossa segunda noite. Estamos achando muito bom porque nunca tínhamos visto nada parecido. E nós nem sabíamos que o festival seria aqui. Nosso hotel fica bem pertinho. Então, foi uma boa surpresa”, disse.

O fotógrafo Marcos Vinícius Fonseca de Oliveira, marido de Amanda, ressaltou que em Minas Gerais, as quadrilhas são bem diferentes. “Nós gostamos muito das quadrilhas daqui. A nossa ideia é aproveitar até o último dia”, destacou.

A administradora Gláucia Pereira veio de Recife para conhecer o festival da cidade. “Está muito bonito, tem muita gente e está super organizado, simplesmente maravilhoso. Também percebi a questão da segurança, vemos policiais em toda a parte. É um ambiente muito tranquilo para vir com a família. Eu amo ver as quadrilhas porque remete muito à infância e à nossa história de vida. Se você não dançou quadrilha, conhece alguém que já dançou. Então, manter essa tradição é muito importante”, pontuou.

De Mossoró, no Rio Grande do Norte, o técnico de enfermagem Geraldo Cosme de Andrade Júnior elogiou o festival. “Esse evento é muito positivo para nossa cultura, até porque cada quadrilha traz um tema específico e dá oportunidade de conhecermos outros parâmetros. Com certeza, é uma forma de disseminar nossa cultura do Nordeste. É muito válido também para a juventude que participa porque se afasta de situações de risco social”, observou.

E onde tem quadrilha, ele procura estar junto para conhecer. “Já passei por Caruaru, Campina Grande, agora estou em João Pessoa e, depois daqui, sigo para Patos, mas João Pessoa está de parabéns”, contou.

A auxiliar de escritório Emilly Nascimento mora em João Pessoa e disse que acha muito importante manter a tradição. “É algo que faz parte da nossa cultura e é sempre bom estar revivendo. Os espetáculos estão sendo muito bonitos e dá para perceber que o pessoal tem se preparado bastante”, avaliou.

Do Mato Grosso do Sul, a cozinheira Thais Maiara Teixeira ficou surpresa com a beleza das quadrilhas. “É a primeira vez que estou tendo contato com uma quadrilha, assistindo apresentações. É totalmente diferente do que eu pensava, é muito mais bonito. Não conseguia imaginar que tinha toda uma temática. Estou muito feliz por poder acompanhar, estou achando incrível”, elogiou.

A psicóloga Viviane Zacarias é do Paraná e afirmou que está encantada. “É imperdível. Vim outra noite e estava maravilhoso. Uma energia muito boa. Lá no Paraná tem quadrilha, mas é mais nas escolas, não dá para comparar com o evento daqui”, disse.

“Uma festa muito bonita. Não vimos briga, tudo muito tranquilo. Isso é de grande importância. O prefeito está de parabéns”, disse a psicóloga Jurecê Curupaná, que mora no Paraná.

A professora de Educação Física Marinês Sedrez é de Balneário Camboriú e contou que nunca viu um evento tão bonito. “Vim com a ideia de passear aqui nessa época exatamente para ver o festival e estou achando maravilhoso”, elogiou.

O motorista Damião Fonseca veio de Taperoá para ver a quadrilha de sua cidade se apresentar. “Estou achando muito bom, bonito, organizado e com muita segurança”, resumiu.

Segurança – O Festival de Quadrilhas Juninas de João Pessoa conta com segurança reforçada e a presença de policiais militares em todos os espaços da arena montada na praia do Cabo Branco.

Por noite, entre Guarda Municipal e Polícia Militar, são mais de 200 agentes de segurança trabalhando exclusivamente no evento, além do patrulhamento normal. Da Polícia Militar, atuam a cavalaria, motocicletas, ciclopatrulha do Batalhão de Turismo, viaturas e policiamento a pé.

O Batalhão Especializado de Apoio ao Turista (BEPtur) disponibilizou 16 homens no policiamento a pé, quatro viaturas e duas duplas com policiamento de bicicleta. “Tudo está tranquilo. Tivemos apenas uma ocorrência de roubo aqui perto, mas em 15 minutos identificamos os elementos e fizemos a prisão. Foi a única ocorrência”, afirmou o aspirante José Elias de Medeiros Freitas, coordenador do policiamento.

O tenente-coronel Tiago Isidro, coordenador da equipe do Corpo de Bombeiros, afirmou que o evento está muito tranquilo. “Estamos com um efetivo de 25 pessoas, com viaturas de resgate e prontos para o atendimento, se for necessário”.

Já o coordenador da equipe da Guarda Municipal, inspetor Ricardo Bruno Silva da Costa, afirmou que o efetivo é de 80 pessoas e o serviço da Guarda é preventivo, em parceria com a Polícia Militar e outras secretarias municipais, a exemplo da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb). “Nesses dias, não tivemos problemas, está muito tranquilo”, ressaltou.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) disponibilizou equipes para o evento, capitaneadas pelo coordenador do Samu, o médico Galileu Machado. São três viaturas e seis motos, além do camarim da saúde, no interior do evento. “Os atendimentos são, normalmente, por hipoglicemia porque as pessoas ficam no entusiasmo, não se alimentam e, durante a apresentação apresentam rebaixamento de consciência em virtude disso. Não houve nenhum evento traumático, nenhuma agressão física ou ferimento”, ressaltou.

Integração – O trabalho é uma ação integrada da Prefeitura de João Pessoa e Governo do Estado, envolvendo várias secretarias como a Comunicação (Secom), Infraestrutura (Seinfra), Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Saúde (SMS), Meio Ambiente (Semam), Segurança Pública Municipal (Semusb) com a Guarda Municipal, Mobilidade Urbana (Semob), Limpeza Urbana (Emlur), Polícia Militar, Samu, Corpo de Bombeiros.

Programação – O Festival Estadual de Quadrilhas Juninas apresenta, nesta terça-feira (18), as juninas Mocidade Junina, Sanfona Branca, Paixão Junina, Explode Coração e Explode Coração, de Uiraúna.

Premiação – Para as vencedoras, a premiação do primeiro lugar é de R$ 12 mil; R$ 10 mil para o segundo; R$ 8 mil para o terceiro; R$ 6 mil para o quarto lugar; e R$ 4 mil para a quinta colocada. Do sexto ao trigésimo lugar, cada quadrilha vai receber R$ 2 mil.