NOTICIAS

São Paulo amplia estrutura para combater fraudes e investigar crimes de trânsito





Delegacia de Investigações sobre Fraudes Decorrentes de Atividades de Trânsito foi inaugurada hoje na capital



A nova estrutura também busca investigar o esquema ilegal de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH)

O governo de São Paulo está ampliando a estrutura responsável por apurar fraudes e investigar possíveis crimes decorrentes das atividades relacionadas ao trânsito. Nesta quarta-feira (10), a Polícia Civil inaugurou a 4ª Delegacia de Investigações sobre Fraudes Decorrentes de Atividades de Trânsito do Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC).

O objetivo é usar a inteligência policial para combater as quadrilhas especializadas em falsificação de documentos físicos e digitais, que causam prejuízos à administração pública.

“O que a gente deseja para os doutores que trabalham nesta delegacia é só sucesso. Mas eu tenho a certeza absoluta que essa vai ser mais uma ferramenta de excelência para segurança da população no combate às fraudes”, disse o secretário da Segurança Pública, Guilherme Derrite.

O trabalho policial é chefiado pelo delegado Giovanni Sesti Moschini, que possui um efetivo de 13 policiais civis. A unidade, criada por meio de decreto em dezembro do ano passado, atende um público estimado de mais de 20 milhões de pessoas de São Paulo e da região metropolitana.

Na unidade especializada, também são investigados crimes como o esquema ilegal de obtenção da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), conhecido popularmente como “compra da carteira”. Para isso, o contato com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e a Controladoria Geral do Estado foi facilitado, permitindo uma comunicação mais ágil e direta.

Segundo a Polícia Civil, o trabalho de inteligência policial permite a compilação dos dados necessários para a identificação e detenção de quadrilhas, tornando o combate ao crime mais efetivo.

“Hoje é um dia muito importante, pois a Polícia Civil reassume seu lugar de destaque, reprimindo, através das investigações, delitos relacionados às atividades de trânsito, propiciando aperfeiçoamento no trato do banco de dados dos veículos e condutores e contribuindo para segurança viária em São Paulo”, comentou o delegado-geral, Artur Dian.

Siga o canal “Governo de São Paulo” no WhatsApp:
https://bit.ly/govspnozap

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *