NOTICIAS

Governo de SP envia ajuda humanitária para Sorocaba e Socorro após fortes chuvas

A Defesa Civil do Estado de São Paulo enviou para Sorocaba, uma das cidades mais atingidas pelas chuvas deste fim de semana, ajuda humanitária para auxiliar as famílias afetadas. Ao todo, foram disponibilizadas 182 cestas básicas, 182 kits de higiene, 364 kits de limpeza e 239 kits dormitórios, compostos por colchões e cobertores.

No sábado (20), a Secretaria da Segurança Pública coordenou na cidade uma ação de recuperação no Hospital Gpaci (Grupo de Pesquisa Assistência ao Câncer Infantil). Foram empenhados na ação 40 policiais militares, além de equipes do Corpo de Bombeiros. O piso inferior da unidade, referência no tratamento de crianças com câncer, foi alagado e diversas alas foram atingidas.

O município de Socorro também está sendo atendido pelas equipes da Defesa Civil. A cidade iniciou a limpeza de vias e casas atingidas e ainda hoje será enviada ajuda humanitária aos necessitados.

Até o momento, quatro mortes foram registradas: duas em Limeira, uma em Sorocaba e uma em Praia Grande. Uma mulher de 60 anos morreu e outras sete pessoas ficaram feridas após uma descarga elétrica atingir a orla de Praia Grande na tarde deste sábado (20).

Em Sorocaba, uma mulher de 74 anos morreu após ficar presa no interior de um veículo que foi arrastado pela força das águas. O outro ocupante do veículo foi resgatado sem ferimentos. Em Limeira, duas mulheres, uma de 70 anos e outra de 35 anos, morreram após serem arrastadas pela enxurrada e ficarem presas embaixo de um veículo na noite de sexta-feira (19).

Monitoramento das condições climáticas

A Defesa Civil do Estado de São Paulo segue com o reforço no monitoramento das condições climáticas, com alerta para possibilidade de chuvas isoladas ao longo deste domingo (21).

As equipes do Centro de Gerenciamento de Emergências estão de prontidão para eventuais emergências e mobilização de agentes estaduais e municipais, em especial na faixa leste paulista, incluindo todo o litoral, a capital e parte do interior.

As áreas com probabilidade de ocorrências de maior risco nos próximos dias são Baixada Santista, Litoral Norte, Vale do Paraíba, Grande São Paulo e as regiões de Sorocaba, Itapeva, Vale do Ribeira e Campinas, regiões que registraram os maiores acumulados de chuva nos últimos dias.

Sob supervisão da Defesa Civil, o CGE monitora as condições climáticas e orienta a comunicação entre Estado, prefeituras e concessionárias de distribuição de energia para pronta resposta a situações de emergência em caso de temporais e rajadas de vento.

Com a previsão de grandes volumes acumulados, a Defesa Civil do Estado recomenda atenção redobrada em áreas urbanas mais vulneráveis. Devido ao encharcamento do solo, há risco de deslizamentos, desabamentos, alagamentos, enchentes e ocorrências relacionadas a descargas elétricas e vento forte.

Abaixo, confira algumas das principais orientações da Defesa Civil de SP para autoproteção durante temporais:

– Para evitar acidentes em caso de raios, ao aviso de tempestade ou ao escutar trovões, abrigue-se imediatamente em uma edificação, permanecendo longe de janelas, tomadas e materiais metálicos e evitando árvores ou coberturas metálicas frágeis; desconecte aparelhos eletrônicos das tomadas; não utilize aparelhos conectados às fiações telefônica e elétrica;

– Se estiver em qualquer área aberta, como praia, piscina, estacionamento e campo de futebol, saia imediatamente; mantenha distância de objetos altos e isolados, como árvores, postes, antenas e caixas d’água; afaste-se de objetos metálicos grandes e expostos, como tratores, escadas, cercas de arame etc.;

– Não solte pipas e não carregue objetos como canos e varas; evite dirigir e andar de bicicleta, motocicleta ou a cavalo; quando dirigindo sob chuva, evite passar e estacionar perto de cabos elétricos, torres de transmissão, outdoors, andaimes, escadas e outras estruturas que não pareçam seguras.

– Durante tempestades, é importante evitar áreas arborizadas devido ao risco de quedas de árvores. Caso haja queda de raios, procure abrigo em edificações. Nas áreas alagadas com enxurradas, uma lâmina com 15 cm de profundidade pode arrastar pessoas e, a partir de 30 cm, já é capaz de levar um automóvel.

– Os temporais podem provocar fortes rajadas de vento, com risco de queda de árvores e danos em construções quando as rajadas chegam a 75km/h. Em cenários mais críticos, os vendavais com velocidade a partir de 90km/h podem arrancar árvores e provocar danos estruturais em construções. Nestes casos, procure um abrigo seguro, evitando árvores ou coberturas metálicas frágeis; mantenha distância de janelas, vidros e objetos perfurantes; abandone atividades com andaimes e encaixes metálicos; e, ao dirigir, evite se aproximar de cabos elétricos, torres de transmissão, outdoors, andaimes e outras estruturas frágeis.

– Moradores de áreas de encosta precisam observar sinais de movimentação do solo. Antes de grandes deslizamentos, fique atento a rachaduras nas paredes, portas e janelas emperradas, postes e árvores inclinados e água lamacenta escorrendo pelo morro. Diante de qualquer um destes sinais, o local deve ser abandonado imediatamente.

– Caso um fio energizado caia sobre o veículo, os ocupantes devem permanecer dentro do automóvel e ligar para o serviço de emergência. Se o carro começar a pegar fogo, ele deve ser abandonado, mas existe um modo correto de sair. Não toque nas partes metálicas e pise com os dois pés no chão. Depois, afaste-se dando pulos, sempre pisando os dois pés no chão ao mesmo tempo, até pelo menos 10 metros do local da queda do fio.

– Mantenha-se informado por meios oficiais para receber informações atualizadas sobre as condições climáticas e possíveis alertas. Busque sempre os canais oficiais da Defesa Civil por meio do @defesacivilsp e, agora, também pelo canal do WhatsApp na aba Atualizações, Canais Defesa Civil do Estado de São Paulo.

Secretaria de Comunicação do Estado de São Paulo
imprensa@comunicacao.sp.gov.br
(11) 2193-8520

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *